segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Back To The School

Novo semestre chegando...

Bom dia aos acadêmicos de plantão, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #595 chegando com menos sangue nas veias.
Devidamente matriculado em mais um semestre, desta vez em duas faculdades.
Ainda no estágio de espera por confirmação dos dois procedimentos.

Serão seis disciplinas em GTI e duas em Economia.
Adoraria poder fazer mais no EAD, mas ainda não posso pagar por toda a grade.
Espero que seja um semestre mais empolgante do que o anterior.
Estou mais animado por retomar a Economia.

Já passou o período de empolgação pelo GTI.
Já pude observar melhor onde fui colocar os pés.
As instalações são ótimas em termos de equipamentos e salas de aula.
Os professores são razoáveis.

A lamentar é a quantidade de coxinhas desinformados e despreparados.
Nossa safra de estudantes vai mesmo de mau a pior.
Não se pode colocar a culpa somente no ensino médio.
O problema vem de casa também.

Os pais deveriam assumir a frente e buscar melhor ensino para os filhos.
Lamentavelmente fica a certeza que a televisão ainda educa estas pessoas.
E o resultado é porco demais.
Gente viciada em globo que só sabem repedir o que a telinha cospe de merdas.



Se falta capacidade de discernimento nestas pessoas de 20 a 25 anos, o que esperar deles?
Nosso futuro está mesmo caminhando para o fundo do poço.
Se uma geração está perdida, nos resta torcer por aqueles mais novos...
Desde que aconteça um milagre na educação!

As faculdades modernas parecem determinadas a produzir mão de obra barata mesmo.
Não incentivam o pensamento crítico e questionador como antes.
Não estimulam mentes para o lado inovador.
Apenas fazem mau uso da palavra de forma superficial.

Ter boas salas de aula não é o bastante para produzir bons profissionais.
Faltam os Mestres de verdade para orientar os alunos.
Precisam de guias para mostrar que não basta usar o google.
Dica do Dia: Devemos resgatar o gosto pela leitura de livros!

Carpe Diem!



domingo, 22 de janeiro de 2017

Money It´s A Hit

Sistema monetário e nossa dependência

Boa noite aos endividados jovens, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #594 chegando tarde e de jejum.
Amanhã cedo estarei vendo meu sangue preenchendo tubos.
Exame periódico para ver se não desandou de vez a situação.

Quase nem sai o post de hoje, por falta de seguir a rotina e disciplina.
Atividades diferentes me afastaram do amigo "precious pc" até agora.
Foi um domingo relativamente calmo, com picos de stress.
Final de tarde com documentários reflexivos.

Terceira parte de Zeitgeist rolou no NetFlix.
Como Economista, não gostei de algumas partes.
Tentaram nos culpar pelos males do mundo.
Deu vontade de mandar os caras para aquele lugar...

Ficou a impressão de que eles tem uma visão porca ou distorcida sobre nossa ciência.
Falam como se os economistas ignorassem o bem estar social.
Cometeram gafes ao dizer que Economista é aquele que economiza... santa burrice!
Custava aos autores do documentário, pesquisar um pouco sobre "oikos"?

Se o tivessem feito, não diriam que temos que economizar, e sim gerenciar a casa!
Mas deixando as rixas de lado...
Pensando na obra como um todo, a terceira parte foi a mais utópica de fato.
Imaginem um mundo sem moeda...

Em sonho parece bem interessante.
Sou obrigado a concordar com alguns pontos do documentário...
Uma vez educados por uma cultura monetária, fica difícil imaginar o mundo sem moeda.
Adoraria ver um mundo sem desigualdades.

Já nos primeiros anos de vida, somos comprados com mesadas e mimos.
Nos ensinam a fazer coisas baseadas em recompensas monetárias.
Se for bem comportado, a vovó lhe dará uma moeda... e por aí vai.
Mudar este traço da sociedade em nível global seria praticamente impossível.

Mas como temos visto tanta anistia para empresas, nas casas dos bilhões...
Imaginar que algo semelhante poderia rolar entre países, nos trilhões cairia bem até.
De fato somos doutrinados a pensar em meios de ganhar grana desde cedo.
Estudamos para isso!



Como seria uma sociedade onde se trabalha sem a contrapartida monetária?
Pensar nesta situação apenas com meu ponto de vista é uma coisa.
Imaginar o cenário para uma sociedade inteira, já é algo bem diferente.
Talvez pessoas fossem à loucura em uma realidade sem dinheiro.

Já para os bilhões que passam fome, não tem moradia e saúde, seria mais fácil.
Estes já não sabem o que é ter dinheiro mesmo.
Poderia ser uma transição até feliz, para a parte desprezada pelos donos do capital.
Por fim, cometeram algumas gafes, incoerências mesmo ao falar sobre automação.

Passaram o documentário todo falando em bem estar social e combate à desigualdade.
Mas esquecem que a automação é grande causadora de desemprego!
Só faltou apelarem para a "mão invisível de Smith" para resolver a vida dos demitidos.
Seria muita cara de pau!

Considerações em primeira pessoa revelam grande curiosidade na alternativa.
Seria interessante ter alguma atividade profissional não remunerada.
Desde que tal trabalho me garantisse moradia, alimentação, saúde e lazer.
Ainda pensando em meu caso, teria um pequeno problema...

Sou uma pessoa que não curte padronização.
Não tenho um carro igual aos demais que a fábrica colocou no mercado...
Não gosto de usar nada em suas configurações padronizadas.
Portanto tenho a necessidade de liberdade de escolhas adequadas aos meus gostos.

Se tal sistema não me permitisse escolher decoração da casa, tipo de alimentação, etc...
Não daria certo.
Seria um indivíduo divergente.
Certamente ficaria mais feliz ao saber que todos teriam as mesmas condições.

Gostaria de viver em uma sociedade sem discriminações de classe.
Ninguém seria mau tratado por não ter grana, ou sendo bajulado por ter excedentes.
Sem precisar correr atrás de grana, poderíamos buscar mais conhecimento.
Dica do Dia: Documentários sempre são boa forma de reflexão!

Carpe Diem!



sábado, 21 de janeiro de 2017

Bad Joke At Williams F1

Aposentado tapa buracos

Bom dia aos que ainda curtem F1, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #593 chegando na bronca.
Começa o sábado, naquele clima de chove mas não molha.
Vou dar uma olhada nas notícias e vem logo esta merda!

Foi matéria do Uol, que não é lá grandes coisas.
Mas ao menos ainda parece ser fonte que se pode levar em conta.
Ao anunciar que Valtieri Bottas vai para a vaga da Mercedes, a Williams faz o que?
Chama o aposentado "já foi tarde" do Massa de volta !?!?!?!?!

Com tantos pilotos mais jovens e melhores, convenhamos, como o Nasr por exemplo...
Trazem um cara que já era aposentado sobre rodas, sem fazer sequer pódios no ano.
Existem coisas que fogem à compreensão.
Definitivamente uma piada de muito mau gosto.

Teria sido uma manobra desesperada para dizer que terão um BR no grid?
Caso afirmativo, quem teria feito pressão? A merda da globo?
Não vejo problema algum em passar um ano ou dois sem um piloto BR na F1.
Existem tantos outros pelo mundo a fora.

Honestamente não faria falta alguma.
Sempre considerei este papo furado de nacionalismo nos esportes um saco!
Vejamos o exemplo no Tennis.
Uma garotinha russa com cara de mimada, foi comprada pela Austrália em Dez/2015.

Quando ela joga o AUS Open, fala para a torcida que está em "CASA"...
Maior apelação comercial e muito cínica ao meu ver.
A menina chegou na terra dos cangurus com 20 anos e fala que está em casa.
Pior é ver a torcida vibrando e gritando por ela, que nem joga tanto assim.

Patriotadas baratas conseguem manchar um pouco os esportes.
Creio que esta suposta contratação do aposentado foi mais política do que esportiva.
O cara passa a segunda metade de 2016 anunciando que vai se aposentar...
Rola aquela frescura toda no GP do BR, onde acredito que bateu de propósito...

Depois de toda melação que rolou, chega em Jan/2017 dizendo que foi de surpresa...
Que estava pensando nas férias, e vai ter que voltar a treinar...
Honestamente, vão ser cínicos assim na PqP mesmo.
Dica do Dia: Vamos apreciar as demais categorias de velocidade, valem mais a pena!

Carpe Diem!



sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

The Beginning Of The End

O fim começa hoje

Bom dia aos que curtem sextas chuvosas, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #592 chegando com preguiça.
Talvez a fisio tenha sido mais puxada que o normal.
O fato é que estou com ânimo reduzido para escrever muito.

Lá naquela terra das oportunidades, o oportunista toma posse hoje.
Protestos ocorrerão.
Pessoas irão apanhar dos pigs.
A elite branca norte americana irá dar gargalhadas ao ver seu produto.

Sim, o presidente eleito foi um produto bem sucedido da elite.
Não creio que ele irá governar sozinho, tão pouco terá grandes batalhas no congresso.
Se aqui temos uma base sólida e bandida no governo, lá em cima pode ser pior.
Onde existe maior capital envolvido, a podridão é proporcionalmente maior.

Estamos falando de um pais que permite água envenenada com metano para a população.
Tudo em nome das grandes corporações.
Elas mandam no congresso americano, tal como em terras bem menos desenvolvidas.
Bancos e grandes empresas estarão felizes nos próximos 4 anos.

A grande incógnita é ver até quando o trabalhador americano irá tolerar abusos.
Certamente ocorrerão mais arrochos para os menos favorecidos.
Eles terão situação mais precária ainda no setor da saúde.
Quem diria que veríamos tal quadro se tornar realidade.

Em termos de saúde, EUA estão chegando ao ponto do BR.
Beira ao ridículo, mas acontece.
Para o bom observador, é possível encontrar mais pontos em comum.
Tanto lá quanto aqui, o governo deita e rola no lombo do trabalhador.

Tanto lá quanto aqui, rolam as propagandas enganosas sobre o capitalismo.
E a burrice dos coxinhas também se manifesta por lá, por mais incrível que pareça.
Nossa relação entre elite e explorados é muito semelhante.
A diferença pode residir no nível de tolerância.

Ainda acredito que os americanos devem ser menos frouxos e acomodados que os brasileiros.
O tempo irá mostrar, a partir de hoje.
Poderemos assistir de camarote ao início do governo das elites do norte.
Certamente muita gente já sente saudades de Obama.

Em relação às políticas comerciais entre os países, já estamos vendo o resultado.
Nossas reservas naturais seguem nas mãos do governo americano.
Este quadro não parece ter a menor chance de mudar.
Nosso governo golpista tem se demonstrado o mais entreguista de todos os tempos.

Minha maior curiosidade está mesmo em como será a reação da classe operária.
Até quando a conversa fiada do novo presidente irá agradar ao povo de baixo.
Aqueles que representam a base produtiva da pirâmide.
Em algum momento, estes irão começar a perceber que o sonho acabou...

Quero ver se terão greves e bombas de gás nas ruas...
Coisas que acontecem por aqui, por motivos semelhantes.
Outra curiosidade está na questão dos congressistas.
Será que irão tentar barrar o novo governo?

Será que irá rolar um certo revanchismo pelo que fizeram com Obama?
Talvez a maior parte do congresso deles seja tão corrupta como os nossos.
Neste caso, o novo presidente deles terá mares bem tranquilos.
Estou convencido de que será mesmo o começo do fim.

O trabalhador americano irá descobrir como os chineses são explorados.
Talvez o pau quebre de vez, pois a cultura americana teve escravidão.
Assim como teve revoltas e conquistas para melhorias das classes pobres.
Se o governo não garantir o pão e circo para eles, vai dar merda!

A curiosidade final fica sobre os imigrantes.
Iremos ver se o ruivo louco irá mesmo expulsar os latinos pela porta dos fundos.
Pimenta nos olhos dos outros...
Dica do Dia: Tenha sempre um olho lá e outro cá, para entender a conjuntura...

Carpe Diem!



quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Welcome To The Machine

A Máquina de fazer Dinheiro

Bom dia para os que não almoçaram ainda, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #591 chegando cansado da fisio, com fome, com raiva.
Sim, quanto mais leio, tento me informar e fico com ódio de tudo...
Esta é a vida de quem é raladão, possui intelecto e não é coxinha!

Sempre falamos sobre corrupção.
Sempre foi fácil xingar os políticos de ladrões e etc.
Sempre tivemos milhões de especialistas em seleção brasileira e urnas eletrônicas.
Esta bosta de país sempre teve os mais espertos que levam vantagem em tudo...

Pois nada disso representa a realidade.
Não somos um país com povo sequer inteligente.
Os famosos 8 que detêm riqueza equivalente a mais de 3 bilhões de pessoas, não são daqui.
Não temos empresas fortes como a Alemanha ou os EUA.



Mas temos uma máquina de fazer dinheiro que sabe arrecadar R$ 2 Trilhões por ano!
Temos um povo burro pra caralho que sabe pagar até a alma de impostos.
Temos uma quadrilha pública que sabe disfarçar de forma mediana as suas falcatruas.
Não temos as melhores universidades do mundo.

Mas sabemos formar advogados e juízes que vão parar no STF e fodem com a maioria.
Sim, a nossa maioria é aquela burra, cretina e mansa que sustenta os ricos.
E depois, é esta mesma maioria que produz pérolas do tipo: "Todos tem oportunidades...".
Sim prezados leitores, estamos realmente cercados por idiotas.

Os que apoiam os detentores do poder, o fazem por cretinice e inveja.
Querem ser como eles, portanto defendem até a morte, o sistema capitalista vigente.
E não aceitam qualquer pessoa inteligente que faça críticas...
Logo as chamam de comunistas, sem ao menos saber o que isso significa.

Sabemos que é uma característica humana, defender o que é seu.
Todos que estão levando vantagens, querem perpetuar seu estado atual.
Neste universo tão cínico e hipócrita, os que tem o poder farão de tudo para o manter.
E sobra ao resto, aquele enorme contingente de 95% da população, tentar sobreviver.

Nisso somos bons pra caralho!
Nosso povo sabe sobreviver com pouco, ou quase nada.
Temos essa habilidade, pois o tamanho de nossa população ainda não atingiu o limite.
Este é o problema da desigualdade social: excesso de bocas para alimentar...

Quando se trata de consumo, todos querem participar da festa.
Vemos isso perfeitamente nos shoppings da cidade, em épocas comerciais natalinas.
Ali ninguém reclama dos preços, dos tamanhos, das quantidades.
E muito menos iremos ouvir falar em crise.

A realidade é dura, onde quem pode mais nunca irá chorar.
O choro fica para os excluídos, marginalizados, oprimidos e etc.
Mas irá chegar o dia, em que estes irão estar tão machucados, que a reação será fatal.
Ainda veremos o momento em que os ricos terão mais medo ainda dos pobres.

Este momento chegará quando os poderes que supostamente mantém a "ordem" falharão.
Em outras sociedades mais avançadas já aconteceu isto.
Chegará a nossa hora.
A revolução terá que acontecer.

Enquanto este momento triunfante não chega, nos resta seguir pensando...
E quem pensa, investiga, atiça a curiosidade e fica mais irritado para variar.
Foi minha indignação ao perceber uma piadinha de mau gosto nas contas públicas.
Ouvi falar que o programa da farmácia popular era mantido por uma tal fundação...

Portanto os funcionários concursados para tais cargos não eram realmente públicos.
Não teriam a famosa estabilidade vitalícia.
Ao menos tem benefícios generosos.
Mas a suspeita ficou grande ao ver que tal fundação recebe grana da união.

Mas os valores não são compatíveis com a quantidade de pessoas que trabalham na rede.
As farmácias do programa são várias, e possuem ao menos 5 funcionários por unidade.
Eis que encontrei uma relação de pagamentos mensais de R$ 25 mil...
Curioso é que tal série de pagamentos aparece com um CNPJ de uma tal fundação.

Ao pesquisar por seu endereço, eis que era um andar no prédio da prefeitura.
E consta em seus dados, um e-mail de uma pessoa física...
Interessante que o e-mail é do diretor financeiro da prefeitura...
Não parece suspeito?

Ao meu ver, esta grana não é suficiente para pagar os funcionários da rede de farmácias.
Portanto, para que será que ela serve?
Eis um pequeno exemplo de como nossa máquina de fazer dinheiro funciona!
Dica do Dia: Seja parte da engrenagem! Arrume uma boca no governo oras...

Carpe Diem!



quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Public Investigations

A curiosidade matou o gato?

Bom dia aos investigadores privados, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #590 chegando com o espírito elevado!
Pensei em escrever "com o diabo no corpo", mas enfim.
Clima londrino, algumas partidas de AUS Open, nada de caminhadas devido à chuva.

O resultado foi super curioso.
Resolvi pesquisar dados oficiais sobre previdência.
A curiosidade científica se manifestou neste ser pensante!
É do caralho quando isso acontece em uma quarta-feira chuvosa!

Só faltam os bolinhos de chuva para saborear melhor as minhas descobertas.
A empolgação é grande, portanto tentarei ser objetivo na cronologia dos fatos.
Tudo começou com uma matéria sobre aposentados...

Ao ler tal matéria, fiquei atento aos 19 milhões de aposentados.
Sempre tive curiosidade sobre este número inquietante.
Se pensarmos em 220 milhões de coxinhas e alguns poucos intelectuais...
Temos menos de 10% da população aposentada... Interessante!

Mas os números podem nos passar rasteiras em muitos casos.
Devemos pensar em percentual de aposentados, em relação aos trabalhadores.
E não são trabalhadores quaisquer, e sim aqueles que pagam INSS!
A contribuição obrigatória em folha deve ser um segredo de estado...

Pode ter sido falta de experiência ou esperteza minha...
Mas não achei uma fonte oficial que diga na cara, quantos são os contribuintes!
Nenhum site me ofereceu este dado para 2016 ou outros ano recentes.
Não quero confiar no IBGE pois suas bases de dados são relativas.

Mesmo que me falem sobre o IBGE ser fonte oficial, eu sei que é furada.
Muitos de seus pesquisadores de campo preenchem os questionários por conta mesmo.
Portanto fica difícil fazer um cálculo real sem os dados corretos.
Fiz uma aproximação bem pobre sobre a arrecadação da previdência.

Levando em conta que alguns sites apontam 58% dos trabalhadores registrados...
Mas não sei qual a base que eles usam para este percentual...
Seriam 58% da população total do país?
Ou seriam um percentual do total de trabalhadores formais e informais somados?

Optei pelo seguinte cálculo...
Digamos que temos 110 milhões de trabalhadores que contribuem com a previdência.
Vamos considerar que todos eles recebem o salário mínimo.
Portanto a arrecadação mensal do INSS seria de 110 * 8% 1SM = R$ 7.744 milhões...

Ao dividir este valor pelo número de aposentados, teremos 7.744 / 19 = R$ 407,58 ao mês.
Este seria o valor do benefício pago para cada aposentado, graças aos ativos!
Como podemos ver, faltaria mais que a metade do SM.
Por esta ótica, poderíamos fazer coro com os coxinhas e o governo golpista.

Estaríamos todos seguros de que a previdência está quebrada.
Mas não seria este cálculo o correto.
Devemos lembrar que todos os trabalhadores contribuem por vários anos.
E que suas contribuições são aplicadas em fundos rentáveis pelo banco.

Portanto não sabemos exatamente qual o saldo destes fundos.
Desconhecemos o montante das aplicações, quando sofrem aportes e saques.
Somente quem trabalha na previdência pode nos fornecer dados úteis.
Outras fontes de receita são destinadas à previdência, segundo o próprio governo.

Quando tentamos pesquisar qualquer dado oficial sobre grana pública, vem a caixa preta.
São organizados de forma a não fazer muito sentido para os mais leigos.
Deveriam estar disponíveis para a população em formato acessível.
Eis que encontrei um site chamado "Portal da Transparência".

Tudo parecia lindo e fantástico até que resolvi entrar e pesquisar...
Acabei esquecendo da previdência e fui cair nos links de despesas do governo...
Raios múltiplos!
Encontrei tanta coisa interessante e revoltante ao mesmo tempo.

Não pesquisei por todo o site ainda.
Dediquei atenção especial para o link de Transferências ao Exterior.
Infelizmente fiquei com mais dúvidas do que antes da pesquisa.
Portanto resolvi acessar as Despesas do Governo...

Fui parar em Início >> Despesas >> Transferências de Recursos >> Estado >> Municípios
Imaginem a alegria e empolgação ao ver quanto o governo transfere para a cidade...
E para quais funções, ações e valores...
Podemos pesquisar por um estado ou por cada município.

Portanto lá fui descobrir que Campinas recebeu R$ 728.851.214,96 em 2016.
Ao menos dizem no site, que esta grana toda foi repassada para a cidade...
Interessante que o site detalha até o ponto de mostrar o CNPJ que recebeu o dinheiro.
E mostra os depósitos por cada mês... um tesão essa pesquisa!

Lembrando que estes valores são repassados pela união.
Não sei dizer se estão computados os impostos municipais por exemplo.
O que achei bem curiosa foi a distribuição dos valores por função.
Encontrei Cultura, Saúde, Trabalho, Educação, Ciência e Tecnologia, Comunicações...

Uma das funções me chamou atenção em especial.
Ciência e Tecnologia recebe um volume grande de recursos com destinos diversos!
Curioso é ver que dentro das ações, entram coisas nem tão científicas assim.
Por exemplo: Pesquisa e Desenvolvimento nas Organizações Sociais... R$ 49 milhões!

Gostei muito destas páginas pois a cada Ação, tem um link.
Ao clicar nele, vem outra página detalhando para quem foi destinado o dinheiro.
Com direito ao nome do projeto por exemplo.
Desta forma podemos pesquisar até o endereço das empresas privadas que recebem grana!

Interessante ver que não é apenas para a prefeitura que o dinheiro escorre.
Para Ciência e Tecnologia, uma empresa privada recebe depósitos mensais gordos!
Até para a Unicamp, através de sua FUNCAMP, vai um recurso interessante.
Quanto mais pesquiso neste site, maior a curiosidade sobre a distribuição dos recursos.

A impressão mais forte que permanece até agora é a de LAVANDERIA BRASIL!
Peguei um dos CNPJ destes destinos, e pesquisei no site da receita federal.
Ali veio o endereço completo do lugar...
Farei uma visita ao CNPEM - Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais...

Fiquei super curioso para conhecer as instalações deste local.
Afinal de contas, ele recebe mais de R$ 200 milhões por ano, em diversas atividades.
Quem sabe arrumo um emprego por lá! ( rsrsrs ).
Dica do Dia: Pesquise a sua cidade neste site, você vai adorar!

Carpe Diem!



terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Less Education & Less Health Care

Se estava ruim, está piorando...

Bom dia aos sobreviventes, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #589 chegando com vontade de ficar na cama.
Dia bem londrino, daqueles que o sofá pode perder facilmente para os travesseiros.
Claro que este luxo é somente para os raladões!

Hoje vou esquecer do AUS Open pois já vi os jogos finais da primeira rodada.
Os melhores foram no meio da madrugada, portanto sem chance de assistir.
Algumas beldades já foram despachadas, que pena!
Nenhuma grande zebra neste segundo dia.

Hoje o post vai apenas relembrar a merda que os batedores de panela fizeram.
Ontem, em uma breve conversa com uma médica no posto do sus...
Veio um desabafo dizendo que estamos sem previsão de exames graças ao prefeito!
Isso mesmo, ele optou por não pagar os convênios das clínicas.

Resultado foi que para um simples raio X, temos uma espera de 6 meses a um ano!
Este é o resultado das políticas do Admirável Governo Novo Golpista.
Eles alegam que saúde não é prioridade, portanto a verba é desviada para outros fins...
Resta saber para qual conta na Suíça esta grana vai.

Vários tipos de exames são realizados fora da rede pública.
Nestes casos entram as conveniadas, que recebem por cada exame.
Já que a prefeitura não paga as particulares, estas deixam de aceitar o trabalho.
Nestes casos, os exames são redirecionados para dois hospitais públicos.

O resultado óbvio desta política é o aumento das listas de espera.
Um ano para um raio X, entre outros tipos de exames.
Esta é a nossa saúde pública, cada vez mais doente.
Logo estaremos testemunhando o fechamento de universidades públicas.

Já sabemos onde essa porra toda irá parar.
A população terá cada vez menos acesso à educação e saúde.
Finalmente estão colocando em prática o controle populacional, eliminando os pobres.
Dica do Dia: Torça para nascer rico na próxima encarnação!

Carpe Diem!



segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Aussie Open 2017

E o ano começa nas quadras!

Bom dia aos fãs de tênis, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #588 chegando com Federer em quadra!
Se o corpo aguentasse, teria ficado acordado vendo os jogos.
As partidas começam as 22:00 no horário chinelão de verão...

E vão terminar 12 horas depois!
Bom seria se os jogos fossem reprisados a tarde...
Mas é o que temos para o momento.
Já vale a pena poder acompanhar as partidas a noite, e logo pela manhã.

Nestas horas, o raladão até consegue esquecer da merda da conjuntura sem renda.
Precisamos ter algo para distrair a mente, um mínimo de lazer é bem vindo.
Comemoramos o acesso a internet, as opções de baixo custo das net felinas...
E vamos curtir o jogo que está nervoso!

Partidas com Federer[17], após cirurgia no joelho, não são mais um passeio.
A qualidade de seu jogo está sempre presente, mas o físico já não faz milagres.
Primeiro set foi tenso em 7 a 5 contra Melzer[300].
Mas já perdeu o segundo por 6 a 3...

Resultado indefinido até o momento e a torcida fica nervosa.
Só espero que não venha esta zebra logo no primeiro dia...
Na primeira partida da noite aqui, dia por lá, perdemos uma beldade.
Em um jogo médio para ruim, Halep[4] perdeu para Rogers[52], sequer entre o top 50...

Esta é uma das graças do tênis.
Ao entrar na quadra, normalmente existem chances para os dois adversários.
Mesmo quando um jogador é número 300 do ranking, ele pode ganhar de um Federer...
Seu adversário pode entrar em quadra mais disposto, e você ter dormido mal...

Por ser o primeiro grande torneio do ano, as zebras correm soltas.
Alguns tenistas do topo do ranking podem relaxar um pouco no final do ano.
Portanto seus adversários menos "famosos" podem chegar melhor preparados!
Esta é a receita para um ótimo torneio de abertura do ano!

E Federer[17] fecha o terceiro set em 6 a 2...
Teremos o quarto set ou vai rolar sofrimento e chegar ao quinto?
Nada é previsível neste esporte!
Não estamos falando de fórmula 1...

Em partidas concluídas, dois top 10 já sofreram.
Wawrinka[4] sofreu cinco sets para vencer Klizan[35].
Nishikori[5] ralou os mesmos cinco para derrotar  Kuznetsov[48].
Kerber[1] quase leva um susto contra Tsurenko[51] na primeira rodada!

Para quem curte acompanhar vários jogos durante os dias do torneio...
Além das partidas ao vivo, podemos conferir jogos concluídos e os próximos.
Dica do Dia: Tem filhos? Coloque-os desde cedo para jogar tênis!

Carpe Diem!



domingo, 15 de janeiro de 2017

Holy Sunday

Já depositaram na conta?

Boa tarde aos sobreviventes dos mercados, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #587 chegando cansado e ainda com fome!
Combinação péssima para um começo de tarde ao domingo!
Hoje a inspiração do post foi realmente divina!

Vejam se não é para ter nojo de tal coisa!
Sempre defendi a liberdade de escolha do indivíduo para tudo.
Seja para opção sexual, partidária, religiosa, etc.

Depois de ver o vídeo citado acima...
Haja paciência com tamanha cretinice de ambos os lados.
Os canalhas que vendem tais coisas, e os cretinos que ainda compram!
Quanta burrice pode caber em um ser humano?

Em minha infância, era comum falar em missas aos domingos...
Ao menos existia uma boa dose de respeito aos fiéis.
Não estávamos acostumados com os tais templos dos mercenários.
Agora estes infestam todas as cidades!

Não apenas chegamos no fundo do poço, como passamos a cavar o buraco!
Desta forma, não podemos prever ou sequer imaginar os limites para tal cenário.
As pessoas simplesmente dão a grana que podem, e nem podem também para bandidos.
E tudo em nome da fé...

Já nem sei se adianta este povo ter educação.
Talvez a cura seja o holocausto nuclear mesmo.
Apaga tudo e começa do zero novamente!
Dica do Dia: Façam ótimo uso de seus dízimos...

Carpe Diem !




sábado, 14 de janeiro de 2017

Paint Job Returns

Fim de semana de Sol

Bom dia aos que já repousam no fds, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #586 chegando quase tão rápido quanto um Pentium.
Os antigos irão entender a referência numérica.
Final de semana que chega, aquela disposição.

Pelo jeito que estão as coisas lá fora, o forno nos aguarda.
Ao menos não terei desculpas de umidade para não retomar as pinturas.
Já tem até cronograma para isto, e está atrasado em vários dias.
Felizmente sou o planejador, executor e dono da obra.

Portanto não corro o risco de ser demitido do próprio projeto.
Em algumas situações até acontece, Steve Jobs passou por isso...
Aproveitando que não arrumarei desculpas para fugir da tarefa...
Seguem boas práticas para ter um trabalho bem executado.

Comece o dia com um café reforçado para sustentar a carga de exercícios.
Nunca invente de deixar algum trabalho para depois do almoço...
Não pense em fazer outras coisas antes da pintura, pois não dá certo.
Separe todo o material antes de começar.

Calcule a quantidade de tinta necessária para evitar perda de material.
Prepare os rolos e pincéis de forma que estejam limpos e secos.
Misture a tinta com água conforme instruções da lata em local apropriado.
Comece cedo para dar tempo de terminar no mesmo dia.

Outra dica interessante é prestar atenção aos movimentos.
Não repita os mesmos por muito tempo, faça intervalos com alongamentos.
Seria interessante alongar os braços antes e depois do trabalho.
Dica do Dia: Se tiver grana sobrando, pague alguém para pintar e vá passear! (kkk)

Carpe Diem!



sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Happy First Friday 13th Of 2017

Friday´s Tales #20: One of these job´s interviews

Bom dia aos ilustres observadores, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #585 chegando feliz e contente por esta Sexta 13!
A primeira do ano!
Tamanha animação resultou no retorno, após 6 meses, dos contos das sextas.

Inicialmente, os contos tinham o propósito de encerrar a semana com algo diferente.
Eram dois propósitos: exercitar a narrativa livre, e tornar a sexta mais interessante.
A realidade de raladão fez com que nem todas as sextas fossem animadas.
Portanto o exercício de contar histórias se tornou um pouco mais raro...

Uma entrevista diferente
Era um ano difícil, não exatamente como o de 2016, mas bem complicado. Momentos de "in between jobs" são normais na vida profissional. Os mais experientes sabem muito bem como isso funciona. Com a experiência, vem a calma necessária para lidar com os momentos mais difíceis. O ponto mais crítico, ao menos assim fica a impressão, ocorre quando estamos lidando com o problema pela primeira vez. Nossa criatividade se esconde atrás do medo e insegurança. A sensação de que o futuro está em risco, causa um pânico enorme em qualquer pessoa inexperiente ou despreparada.
Aquele ano realmente foi um pesadelo. Logo no primeiro mês, um relacionamento de dois anos havia sido encerrado por um e-mail de duas páginas. Ironia foi o fato de que a pessoa em questão, era incapaz de escrever mais que um parágrafo em seus raros e-mails. Nossas comunicações eram sempre por telefone, graças aos pacotes promocionais para celulares de mesma operadora. Como dizem: de graça até ônibus errado... Olhar para trás torna mais fácil a compreensão dos acontecimentos e sua lógica. Um problema no trabalho, repercutiu tão negativamente na vida pessoal, custando um namoro.
Não foi surpresa alguma, que dois meses depois, veio uma demissão esperada e até merecida. Não soube lidar com uma situação de "rebaixamento" de salário, e perdi completamente o tesão pelo trabalho. Naturalmente o mau humor diário não foi tolerado por muito tempo. Ter seu salário cortado pela metade, devido a mudança na forma de contratação, não é algo agradável para os marinheiros de primeira viagem. Não era meu primeiro emprego, mas foi a primeira vez que senti o gosto amargo da desvalorização salarial. Aprendi muito com a situação, pois soube lidar com aquele problema, anos mais tarde quando enfrentei situação idêntica.
Interessante lembrar do tempo em que a recolocação era dinâmica. No mesmo ano, fui contratado por três empresas diferentes, em localidades diferentes. As entrevistas eram frenéticas! Chegaram a ser duas por dia em algumas ocasiões. O mercado era atraente, meu currículo era bem apreciado. Por vezes era até um problema. A primeira empresa que me contratou após a demissão em março, o fez com receios. A menina do RH não queria me contratar pois acreditava que eu iria achar vaga melhor em poucas semanas. O pessoal do TI passou por cima da avaliação dela e me contratou. Coisas da vida... Lembro do olhar de raiva dela, quando pedi demissão dois meses depois... Nos encontramos no elevador em meu último dia na empresa, e ela me dizia: "Eu avisei para todos eles, que você iria achar outra vaga melhor em poucos dias!".
O mercado tem destas coisas. Empresas podem nos tratar como meras engrenagens. Profissionais podem fazer leilões com sua capacidade intelectual. Oferta e Demanda Baby! Todos temos que saber o nosso valor e lutar por nosso espaço. Não somos mercenários por causa disto. O pecado foi ter acreditado na competência de pessoas erradas. Pedi demissão em caráter urgente, pois me chamaram prometendo o dobro do salário, para início imediato. O tempo estava passando, as contas eram grandes, ainda estava sofrendo os efeitos negativos da demissão anterior.
Um cálculo simples para ilustrar o como não se deve gastar sua grana. Se o seu salário foi reduzido pela metade, pare imediatamente com os gastos! Fiz o contrário... A nova contratação com o salário reduzido me presenteou com dois cartões corporativos. Ambos com limite quatro vezes maior que minha nova renda. Cometi a estupidez de estourar os dois cartões. Portanto não era o momento de ficar sem trabalho! Ao chegar no meio do ano, ainda devendo contas do ano anterior, era necessário buscar salários maiores. Apesar das cores vermelhas dos extratos bancários, a situação era gerenciável. Claro que os juros dos bancos agradeciam muito!
Neste quadro perigoso de dívidas crescentes, uma nova oferta de trabalho parecia ser a salvação do ano. O problema é que certos gerentes de projetos, contam com o ovo naquele lugar da galinha, antes de ter a posse da mesma! Pedi demissão para uma vaga em um banco, onde o projeto não havia sido aprovado... Novamente uma situação inédita em minha vida. Onde iria imaginar tal coisa? Uma pessoa me entrevista, me seleciona e na hora de começar a trabalhar no projeto, no 14º andar do banco, tive que ouvir do segurança, que não poderia entrar, pois meu projeto não existia... Viva a terceirização e a prostituição do mercado de trabalho!
Foram meses sombrios entre julho e setembro, pois fiquei cobrando providências da empresa que me contratou sem ter vaga para me alocar... E não me pagaram salário por não ter contrato fechado com o cliente... Definitivamente não se pode confiar em ninguém! Era este o meu estado de espírito naquele ano. Perdi totalmente a crença no ser humano. Para cada resposta de vaga ou entrevista, minha postura havia mudado radicalmente. Passei a não acreditar em recrutador algum, empresa alguma. Todos eram culpados e mentirosos até que provassem o contrário.  Outubro havia chegado, com a pior das expectativas.
Eram três empresas com processo seletivo em andamento. Até estava com certa animação, mas a desconfiança era maior. As contas estavam todas atrasadas. Telefone havia sido cortado, internet também. Estava perto do limite de 90 dias para a luz ser apagada de vez... Tv por assinatura ainda resistia bravamente. Ao menos comida ainda não faltava. Novamente naquele ano, surgiu outra experiência inédita. Para enviar dados para uma das vagas, precisava utilizar um e-mail. Lá fui com um disquete. Isso mesmo! Não era tempo da febre dos pendrives. Era um disquete de 5 1/4 azul, com dados importantes!
Estavam ali o meu currículo em duas versões, português e inglês, e mais uma versão em formato de projetos, conforme solicitação de uma consultoria. Mais dois formulários com uma matriz de conhecimentos, etc. Tudo aquilo deveria ser enviado para o e-mail deles, com urgência. No bolso, haviam R$ 1,50 em moedas. Era o preço para utilizar a internet em um dos computadores de uma lan house próxima de casa. Ao menos não estava chovendo naquele dia. Estava apreensivo até para digitar naquele computador. Com receio de usar meu e-mail e alguém roubar a minha senha, e outra série de paranoias.
E-mail foi enviado com sucesso. Estava achando tudo aquilo muito estranho. Não era o meu computador de casa... não era a minha casa... Não era a minha rede, tudo era suspeito, desconfortável, diferente não de uma forma positiva. Mas foi aquilo que deu início à ultima entrevista daquele ano. A entrevista que seria a mudança de tudo. Uma semana havia se passado. Eu não poderia ver minha caixa de e-mail. A única forma de comunicação que eu tinha, era meu celular em modo "pai de santo: só recebe". Eram dias angustiantes pois ficava pensando até quando iria a paciência do proprietário do apartamento, com alguns meses de atraso...
A única coisa que me tirava de casa era a caminhada em uma praça próxima. Em uma delas, já no caminho de volta, o celular toca. Lembro de ter atendido sem qualquer emoção ou expectativa. Foi algo totalmente mecânico. Era uma consultoria, aquela do e-mail da lan house. A moça me questionava se tinha interesse em fazer uma entrevista por telefone, com o gerente de um projeto. Ela queria saber se havia problema em conversar em inglês, pois a pessoa iria ligar de New York... Sequer um frio na barriga pintou. Eu disse que não teria problema algum, mas avisei que estava sem telefone. Não poderia fazer a ligação. Ela disse que não teria problema algum, Marcou data e hora.
 Era quase fim do mês. Já estava irritado pois nenhuma das outras empresas que eu esperava haviam retornado. Uma delas era a Dell, dentro da PUC, onde eu estava com a matrícula trancada por falta de grana. Se a Dell me chamasse, teria a faculdade paga, e ainda iria passar o dia dentro do campus. Era o sonho de consumo! Eu estava indo bem nas fases do processo deles. Mas paciência. Não adiantava ficar nervoso ou com raiva. Não havia dormido bem na noite anterior à entrevista com o gerente americano. A empresa era grande, uma das quais eu sonhava em trabalhar, quando mais jovem.
O horário era 12:00. Logo percebi que naquela empresa grande, havia a despreocupação com o fuso horário, e muito menos com nosso período de almoço. A comida iria esperar o final da entrevista. Era um almoço diferente. Era o final da geladeira. Nada mais de carnes, peixes ou frangos. Dali para frente seria arroz com farinha, como diz a expressão. Naturalmente minha cabeça não iria estar no lugar para fazer porra alguma de entrevista. Mas não tinha para onde correr. O telefone tocou pontualmente às 12:05... Segurei aquele fone com as duas mãos, quase o torcendo e quebrando. Pensei comigo: é agora porra!
A moça conversou rapidamente comigo, avisando que iria passar a ligação para o americano, e a conversa seria totalmente em inglês. Não era a minha primeira vez com o idioma, mas era a primeira pessoa estrangeira que me entrevistava para um emprego. E logo naquela empresa, logo naquela situação em que me encontrava... Bela hora para aparecer o maldito frio na barriga. Ao menos o local da entrevista era o mais seguro e confortável possível: a minha cama! Estava sentado de costas para a janela, com cópias dos documentos que haviam sido enviados para a consultoria. A conversa foi cordial e até simpática. Fiz questão de responder a todas as perguntas e comentários feitos pelo gerente.
A organização da entrevista seguiu um roteiro elaborado pelo próprio gerente. Utilizamos os formulários que eu havia preenchido e enviado para a consultoria. Desta forma ficava mais fácil para o entrevistador, poder ligar com pessoas de diferentes países, facilitando assim a transpor a barreira do idioma. Era como se já soubesse o que seria perguntado em seguida. Praticamente falei tudo que estava nos formulários, de forma mais elaborada e apresentando comentários e detalhes. Para minha surpresa e sorte, meu inglês havia acordado de longa hibernação em boa forma! 
Para a maioria das frases, terminava com um "Sure; I agree with you; Yes I understand". Ele pedia para que eu falasse sobre minhas experiências, sempre organizando-as sob projetos e resultados. Tudo foi muito objetivo, e após 45 minutos de conversa, ele disse que faria a última e mais importante pergunta. Segundo ele, era onde a maioria dizia "Não". A pergunta foi: "Are you up for this challenge? Do you want this Job?". A resposta poderia ter sido um simples "Yes", mas preferi dizer: "Yes, I believe that with my experience, I´m ready for this challenge!". 
 Ele agradeceu por minha paciência em responder a todas as perguntas de forma clara e objetiva, e disse que iria verificar com a consultoria, como proceder dali para frente. Me desejou um ótimo dia e assim foi concluída a última entrevista de 2005. Desliguei aquele telefone, e parecia que estava respirando normalmente pela primeira vez no ano. Era uma pressão e estresse acumulados de forma esmagadora. Atravessei o corredor e fui até a mesa da sala. Meu almoço iria ser preparado. Ainda ficava a sensação de que seria um frango ao forno derradeiro. Me sentia mais leve, ao mesmo tempo que ainda angustiado.
Quase no fim do prato, que mastigava lentamente, talvez pensando em todos os meses daquele ano, em todas as situações e escolhas erradas que haviam me levado àquela situação, toca o telefone. Pedi para que minha mãe fosse atender, pois eu não queria falar com ninguém. Era a moça da consultoria. A engraçadinha quis fazer terrorismo psicológico. Primeiro perguntou se eu havia feito a entrevista... Depois perguntou qual havia sido a minha impressão da conversa... Eu queria mandar ela tomar naquele lugar... Por fim, depois de enrolar muito, ela disse que eles estavam surpresos.
Ela queria saber o que eu havia dito de tão impressionante assim na entrevista. Pois o gerente havia ligado para ela imediatamente após a nossa conversa, dizendo que eles deveriam me contratar imediatamente, antes que outra empresa o fizesse! Segundo a moça, tal fato era inédito para eles. O normal era o cliente esperar duas semanas para dar a resposta final. No meu caso, bastou a primeira entrevista e pronto! Eles estavam surpresos e até empolgados. Parecia até que eram eles que estavam vivendo o inferno em que eu estava... 
 E foi com esta entrevista de 45 minutos, com um estrangeiro ao telefone, que fui trabalhar na tão famosa IBM. Naquele momento, eu estava muito mais preocupado em sair da situação ruim que estava, do que empolgado por ser a empresa A ou B que me contratara. Admito que anos atrás eu desejava muito entrar nesta empresa. Por algumas horas, sentei no sofá, pensativo e lembrando de quantas vezes passara na frente do prédio deles, em um bairro próximo. Mas eu queria entrar naquele prédio, e não no meio do mato chamado Hortolândia...
Até hoje, considero aquela como uma das melhores entrevistas que participei.
Foi de um profissionalismo, seriedade e objetividade altíssimos.
Poucas pessoas tem o mesmo tipo de abordagem que aquele gerente teve.
Certamente o passado militar dele colaborou muito para sua metodologia.

Foi muito bom poder trabalhar com os americanos.
Não posso dizer o mesmo sobre os brasileiros que são mão de obra barata na empresa.
A diferença é enorme.
Dica do Dia: Nunca sonhe em ser empregadinho de IBM´s, sonhe em ter a sua empresa!

Carpe Diem!



quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Well Fare State in Norway

Passagem só de ida para Noruega!

Boa tarde aos ilustres leitores, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #584 chegando tarde, cansado e com fome.
Portanto serei breve hoje.
Quero achar uma forma de mudar para Noruega!

Aquele país tranquilo, onde os presos vão para o Spa!
Uma ilha paradisíaca com todo conforto, laser e diversão.
Claro que a privação da liberdade é o preço a ser pago.
Eles ficam confinados na ilha, com direito a mordomias.

Alimentação saudável, acesso à internet, livros, jogos e exercícios.
Neste modelo, até acredito que o indivíduo saia melhor do que entrou...
Sejamos francos, o preso de lá, já será melhor do que os nossos mesmo ao entrar...
A diferença na educação é gigante!

De qualquer análise que possamos fazer, a conclusão será a mesma!
Povo sem educação sempre será um povo inferior.
Nos falta muito chão para chegar ao nível até dos bandidos da Noruega!
Dica do Dia: Arrumem visto permanente para lá!

Carpe Diem!



quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Why So Many Differences?

220 milhões separados por um abismo

Bom dia aos ilustres observadores, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #583 chegando suado e não fedido, após caminhada!
Isso mesmo, a caminhada ocorreu entre 07:25 e 08:10!
Irá rolar o banho logo após o post, não se preocupem!

Hoje o tema será velho, surrado e bem batido.
Nossas diferenças sócio econômicas.
Adoraria ter em meu poder, mais dados sobre o funcionamento do SUS neste país.
Gostaria muito de poder compreender melhor o real motivo deste sucateamento.

Possuo perfeita ciência de que não devemos comparar "Apples & Oranges".
Mas em certos momentos, chega a ser impossível resistir.
Sei muito bem que não estamos na Noruega, Finlândia, Itália, França ou Alemanha.
Mesmo assim, a pergunta não quer calar: Porque tanta diferença, distância?

Como raladão legítimo, não me resta outra opção a ser usuário do SUS mesmo.
Creio que a palavra usuário faz perfeita correlação com o uso de drogas realmente!
Não posso afirmar que o SUS não seja uma droga, porcaria, merda, etc.
Detalharei abaixo, dois casos bem distintos.

Ao longo de um ano, consigo dois atendimentos com oftalmologista no SUS.
Felizmente para mim, tem sido consultas de rotina, sem problemas com minha visão.
Fui muito bem atendido pelo médico em minha última visita na clínica.
Honestamente não poderei reclamar do profissional.

Talvez ele estivesse em um dia super feliz, pois estava de ótimo humor.
Tratou muito bem o paciente e sua acompanhante, mãe na ocasião.
Não são todos os médicos que tratam bem seus pacientes...
Pontos a lamentar são a organização da marcação das consultas.

O intervalo de tempo é enorme entre as visitas ao médico, em caso de exames.
Um exame de rotina é realizado uma vez ao ano.
O problema é que o médico vai conferir os exames, seis meses depois!
E pode demorar mais uns três meses para marcar o retorno do paciente.

No meu caso, ao realizar os exames de rotina, 4 ao todo, o técnico já fez bobagem.
Ao chegar no aparelho, ele disse que eu tinha Glaucoma antes de começar o exame...
Vejam bem, foi o técnico, não um médico.
Tive que esperar mais de seis meses para saber que não tinha nenhuma doença.

Não seria necessário, mas é bom lembrar que as filas sempre são enormes...
Que sempre marcam um horário e somos atendidos 3 horas depois...
As instalações são precárias, os equipamentos surrados.
Em algumas ocasiões, a clínica tinha cheiro de veterinário...

Os atendentes estão normalmente com pressa, mau humorados, grosseiros às vezes.
Ressalto que as pessoas são pacientes, estão ali por necessidade.
Deveriam ser tratadas com mais respeito, consideração, paciência e atenção.
Ser atendente em posto do SUS realmente não é o emprego dos sonhos de ninguém...

Mas em todos os casos, esperamos um comportamento profissional das pessoas.
Seja em clínica particular ou não, os pacientes merecem atendimento digno.
Infelizmente, um dos componentes do nosso abismo sócio econômico é cultural.
Ao lidar com pobres, certas pessoas acham que podem pisar nos outros.

Mas ao trabalhar em clínica "chique", as pessoas bajulam, puxam saco e agradam!
Creio que a hipocrisia faz parte do DNA do povo brasileiro...
Concluindo o relato de meu atendimento no SUS, não pude ficar com os exames!
O próprio médico disse que não tinha permissão para deixar eles comigo...

Pegaremos um jatinho de luxo para irmos ao outro lado do abismo.
Chegamos ao mundo dos pacientes Unimed!
Aqueles seres iluminados e felizes que possuem um plano de saúde!
Estes podem escolher as opções mais próximas de suas casas, ou clínicas bem equipadas.

Sempre que posso, acompanho a minha francesinha em suas consultas médicas.
Ela é uma das profissionais que ainda podem contar com plano de saúde integral.
Não cobram dela, a famosa e atual co-participação na utilização do plano.
Muitas empresas estão adotando até 50% com os funcionários.

Por insistência minha ela foi ao Oftalmologista.
Também por minha teimosia, fiz ela consultar dois especialistas.
O primeiro, era um mais antigo, onde ela consultava há mais de dez anos.
O segundo foi sua primeira consulta.

Nos dois casos, as clínicas eram extremamente sofisticadas.
O primeiro médico, ostentava um Mercedes vermelho na porta! Lindo o modelo.
O consultório dele era um espetáculo de livros, espalhados por todas as paredes.
Parecia algo de cinema realmente.

Equipamentos caros, novos e reluzentes.
Sua consulta não foi muito de meu agrado, pois ele disse que não havia problema...
Por isso sempre devemos consultar uma segunda ou terceira opinião.
Alguns meses depois, fomos para o segundo médico.

Outra clínica muito bem equipada.
Parecia um pequeno shopping!
Tinha cafeteria lá dentro, com mesas e tudo!
Três palmeiras no centro da área de espera...

No segundo andar, podíamos apreciar a decoração do primeiro, pelo vão central.
Deveria ter fotografado aquele ponto...
Haviam sofás espalhados nos corredores, poucas pessoas esperando atendimento.
Um silêncio contagiante no local, onde ouvíamos as folhas balançando...

Consulta marcada para 14:30, atendimento realizado 15 minutos depois.
Médico jovem, bem atencioso e calmo no atendimento.
Logo de cara, o impacto sobre sua mesa...
Um iMac de 21 polegadas!



Para quem conhece um pouco sobre TI, sabe o quanto custa um bichinho destes...
Além desde mimo sobre a mesa, o consultório era um espetáculo de decoração.
Os equipamentos para testes de visão também eram modernos.
O teste aliás, não era com um quadro na parede...

Este foi realizado em uma tela da Samsung, com um software operado por controle remoto.
A consulta foi bem realizada, com direito à teste de pressão ocular.
O médico quis afastar a possibilidade de Glaucoma, devido ao quadro de hipertensão.
Profissional bem preparado, realizou testes necessários para um bom diagnóstico.

Receitou óculos para leitura e uso de computador.
Recomendou retorno uma vez por ano, e a qualquer momento em caso de necessidade.
Paciente e acompanhante saíram satisfeitos da clínica.
Fica a pergunta: Porque tamanha diferença entre clínicas/médicos particulares e SUS?

Porque não podemos ter o mesmo padrão para todos?
Afinal de contas, mesmo os mais pobres pagam impostos...
Sabemos também que a Unimed não paga lá muito bem para os médicos conveniados.
Portanto não são os pacientes de planos que sustentam as clínicas "chiques"...

Uma consulta particular nestas clínicas pode estar na casa dos R$ 300 atualmente.
Claro que a população de baixa renda jamais poderia arcar com este valor.
E se todos tivessem acesso à um plano semelhante ao da Unimed?
Qual seria o reflexo imediato?

Aposto que o SUS ficaria com todas as clínicas conveniadas vazias.
Certamente os clientes das clínicas "chiques" iriam morrer de raiva...
Sabemos que a exclusividade tem seu preço!
Também admitimos que a quantidade de pacientes prejudica o bom atendimento.

Temos aqui um reflexo direto da má qualidade no trabalho.
Pessoas ficam menos doentes, quando são felizes em seus postos de trabalho.
Esta sim é uma política macroeconômica inteligente.
Economia do Trabalho deveria servir para isso, seu governo golpista!

O mundo ideal seria que o atendimento fosse único, em um padrão de alta qualidade.
Todos deveriam ter o mesmo acesso à saúde, no formato das clínicas "chiques".
Afinal, elas teriam um aumento de receita, com mais pacientes...
Dica do Dia: Lute para ter um plano de saúde!

Carpe Diem!



terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Where To Invade Next

Eua mais para Brasil do que para Europa

Bom dia aos fãs de Michael Moore, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #582 chegando com mania de documentários.
Novamente o NetFlix nos brinda com mais um filme que a globosta não mostra!
Mais recente aventura turística e cinematográfica do inconformado Michael.

Recomendo que vejam o quanto antes.
Muito interessante poder conhecer como as coisas são lá fora.
Lá mesmo, onde o mundo ainda parece um lugar decente.
Pois tanto na América do Norte quanto na do Sul, só tem merda rolando.

Com uma linha bem característica dos filmes de Moore, o tour começou na Itália.
Foi parar na África do Sul, onde passaram pela Tunísia.
Em cada país, as diferenças sociais eram o foco.
A forma com que cada governo trata seus cidadãos, bem distante das Américas.

Em vários momentos, percebeu-se o constrangimento do cineasta.
Ele ia percebendo como seu país está longe dos padrões europeus.
Como se não bastasse, ainda ouvia dos convidados a participar, lições de moral.
Realmente, a América está cada vez mais inabitável.

Se fosse possível, todos migrariam para a Europa.
Países como Islândia, Noruega, Alemanha e até Portugal estão mais decentes.
Não pelo aspecto de poderio econômico, mas pelo social.
A crise financeira ataca todos os continentes.

Mas a forma como as pessoas são tratadas é totalmente diferente daqui.
Em vários exemplos exibidos no documentário, percebemos a decência entre os seres.
Coisa que por aqui, desapareceu fazem décadas.
Adorei várias partes, como a de uma CEO finlandesa, dizendo que jamais moraria nos EUA!

Até o presídio em uma ilha na Noruega, é melhor lugar para se viver, do que por aqui...
Quando chegamos a tal comparação, é evidente que muita coisa anda errada nesta terra.
As escolas pobres da França, são de dar inveja para todos!
Já o modelo Finlandês, deu uma surra ao dizer que todas as suas escolas são IGUAIS!

Para eles, não existe a necessidade de fazer "shopping" por escolas, procurando as melhores.
O sistema de educação deles é totalmente padronizado.
A melhor escola para eles, é a mais próxima do seu bairro!
Todos os exemplos poderiam ser copiados aqui, se existisse decência neste governo.

O documentário merece ser visto mais de uma vez, devido às discrepâncias entre nós.
O fator humano é levado em consideração nestes países, independente do sistema econômico.
Sejam capitalistas ou socialistas, os mais inteligentes valorizam o bem estar social!
Dica do Dia: Vamos invadir a Europa!!!

Carpe Diem!



segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Sports Calendar 2017

Pão e Circo para os ppps

Bom dia aos fãs de esportes, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #581 chegando em clima de férias.
Raladão em férias chega a ser algo pleonástico.
Mas sim, podemos estar em férias acadêmicas, ora bolas.

Enquanto os esportes não começam a nos agradar, haja paciência.
Tudo bem que existem alguns campeonatos de futebol acontecendo por aí.
Mas como já abandonei esta modalidade como preferência há tempos...
O que realmente me interessa está perto de começar!

Australian Open 2017 está perto!
World Rally Championship já teve início!
Aquecimento para as 24 horas de Daytona já começaram!
Ao menos assim teremos algo interessante neste primeiro mês do calendário.

Para ajudar os impacientes, a internet oferece boa ajuda.
Já pude apreciar vários vídeos com testes em Daytona.
De fato é o pão e circo para os pobres, que precisam manter a mente alienada.
Para alguns é a única opção.

Já que este raladão aqui tem gosto eclético, posso me distrair com algumas opções.
Ainda não pude atualizar o calendário de eventos deste ano.
Logo terei as agendas cheias com eventos esportivos, filmes, estudos e etc.
Neste ano a novidade será a carga de leituras!

Estudos deverão ocupar boa parte do tempo, felizmente.
Espero e preciso dizer o mesmo sobre trabalho.
Por enquanto já ficarei satisfeito com as possibilidades de lazer com baixo custo!
Dica do Dia: YouTube pode render turismo e esportes sem sair do sofá!

Carpe Diem!



domingo, 8 de janeiro de 2017

Invisible Inflation

Só não vê quem não quer...

Bom dia aos que curtem mercado, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #580 chegando com calor nas idéias.
Apesar de ser Domingo, já fiz um turismo pelo supermercado.
Deveriam concentrar mais as promoções para os finais de semana!

Hoje vamos exercitar a volta às origens econômicas.
Para quem estuda ou já estudou Economia, deve estar familiarizado com o termo.
Inflação Invisível: mas que raios isso quer dizer?
Vamos esclarecer as coisas.

Inflação é um dos problemas econômicos mais graves.
Causa desequilíbrio no fluxo circular da renda.
Em muitas situações, provoca um efeito dominó e pode causar crise generalizada.
Por definição, inflação é o aumento descontrolado e contínuo de preços.

Seus efeitos são mais acentuados em países subdesenvolvidos.
A razão reside no fato de que ocorre dependência cambial nestes países.
Por não serem auto suficientes, estes países dependem de matéria prima importada.
Ou exportam a matéria prima e importam o produto industrializado.

Naturalmente a inflação causa crises pois a renda não acompanha a variação dos preços.
Nos anos 80 era mais fácil mensurar os efeitos desta crise inflacionária de 86% a.m.
Cenário comum era chegar no mercado com o cheque do salário, e não pagar a conta!
A comida subia tanto de preço que o consumidor já saia devendo no caixa.

A escapatória era pagar as compras já no cheque especial, antes do dia 15.
Este é um exemplo de cenário severo de crise inflacionária.
Felizmente ainda não retornamos à este ponto, dos tempos de Sarney e quadrilha.
Mas não podemos esquecer que é a mesma quadrilha que está no poder...

Causas comuns para o quadro inflacionário são:

  • Variação na taxa cambial - produtos atrelados ao dólar podem disparar.
  • Quedas na produção de insumos - menor oferta causa elevação dos preços
  • Desequilíbrio entre Oferta e Demanda - maior demanda leva ao aumento
  • Políticas Macroeconômicas equivocadas ou mau intencionadas
  • Dependência de moeda estrangeira - fator do subdesenvolvimento
  • Incerteza de mercado - consumidores tendem a estocar por medo de crises
  • Interferência de mercado externo - exportar pode ser melhor alternativa
Em cenários teóricos, a inflação sequer deveria existir.
Pois em situação de equilíbrio, os preços nunca flutuariam.
Infelizmente qualquer equilíbrio tende a ser passageiro.
Medidas regulatórias se fazem necessárias para evitar cenários de crise.

Temos instituições públicas que fazem o trabalho de medir a inflação.
Tal medida utiliza-se de séries de dados estatísticos ao longo de períodos de tempo.
A tarefa é complexa, pois temos um universo de bens com variação de preços.
O cálculo resultante da inflação "oficial" é uma média ponderada.

Mesmo que o governo anuncie uma inflação de 6% ao ano, a realidade pode ser outra.
Ao entrar em um mercado, não veremos produtos com apenas 6% de variação.
A explicação para isto reside na média estatística.
Alguns produtos tem maior peso nos cálculos, outros podem até reduzir de preços.

A Inflação Invisível não é calculada por nenhum instituto oficial.
Este nome tem uma razão simples de ser.
Os modelos tradicionais de cálculo levam em conta a uniformidade dos produtos.
Ou seja, para medir a inflação, compara-se sempre o mesmo produto ao longo do tempo.

Se um pacote de bolacha Maria, de 200 gr custava x em 2015, passou para y em 2016.
E assim sua variação de preços é calculada.
O problema é quando o pacote Maria passou a ter 180 gr, e manteve seu preço.
Neste caso ele não será considerado para o cálculo inflacionário daquele período.

Somente na próxima pesquisa, ele será comparado com o pacote de mesmo peso.
O problema vem se agravando pois a indústria alimentícia vem sendo cretina.
Os pesos dos produtos vem diminuindo gradativamente, algumas vezes no mesmo ano!
Desta forma, será impossível atribuir um índice de inflação para estes produtos.

Assim explicamos o motivo do termo "invisível" para este tipo de inflação.
Estamos pagando mais por menos, de forma sistemática.
Aqui podemos refutar uma parte da Teoria Microeconômica.
Onde diz que o consumidor é inteligente, e prefere mais, do que menos...

Nossa realidade mostra o contrário.
O consumidor segue comprando todos os produtos que reduziram de tamanho.
E sequer reclamam do fato, talvez por serem cegos, ou conformados demais!
Dica do Dia: Seu produto preferido diminuiu de tamanho? Deixe de comprar!

Carpe Diem!



sábado, 7 de janeiro de 2017

Why Do We Pay Taxes?

Está chegando o dia do maldito IPVA

Bom dia aos que pagam impostos, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #579 chegando suado novamente, da caminhada!
Desta vez com direito a sol no lombo!
Nem tomei o banho pós exercícios ainda, pois falta das banho nos felinos!

Fim de semana começando, e resolvi reclamar um pouco da vida.
Afinal de contas, semana que vem chegará o dia de começar a pagar essa merda!
2017 e 2018 serão os últimos anos que terei que pagar essa sacanagem.
Em se tratando de impostos, fica sempre a revolta sobre os motivos do IPVA.

Ser proprietário de um veículo, já nos traz uma série de obrigações.
Um imposto sobre a propriedade de algum bem, deveria ser pago uma vez apenas.
Ter que pagar um imposto todo ano, já levanta dúvidas e indignações.
Alegam que pagamos por "trafegar com o veículo em vias públicas".

Portanto se eu quiser ficar livre deste imposto, bastaria deixar o carro na garagem.
Simples de resolver a questão desta forma.
Mas porque raios temos que pagar um imposto pelo fato de usar o veículo?
Já não pagamos o combustível, caro o suficiente?

Além de pagar por um combustível misturado e vagabundo, que estraga o motor...
Ainda temos que andar sobre ruas esburacadas, com péssima sinalização.
Temos que pagar bem caro para estacionar em qualquer lugar.
E por fim, temos que conviver com o perigo iminente e constante de assaltos.

Não podemos esquecer dos pedágios nas rodovias.
Se estamos pagando por estes, que são particulares, deveríamos abandonar o IPVA.
Outro detalhe interessante é a máfia das multas e dos seguros.
Sempre acabamos sendo vítimas de um ou ambos.

Não me parece muito útil ter um seguro com franquia alta.
Quando eu tive seguro do carro, seria necessário destruir a frente e a traseira...
Somente assim poderia estar dentro da cobertura do seguro.
Caso fosse roubado, a seguradora iria pagar somente o valor da tabela Fipe.

Quem está acostumado a colocar assessórios no carro, sabe que estes não são cobertos.
Se for vender meu carro hoje, poderia conseguir algo em torno de R$ 20 mil.
A seguradora daria R$ 8 mil por ele.
Portanto não vale a pena ter seguro hoje em dia.

Já temos que pagar por uma série de motivos alheios à nossa vontade.
No final das contas, a rezão para pagarmos esta merda é dar grana ao governo.
Não existe outra justificativa decente.
Dica do Dia: Compre um carro com quase 20 anos, e se livre do imposto!

Carpe Diem!



sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

No More Jerk Off For The People On Internet

Querem acabar com a alegria do pobre?

Bom dia aos fãs dos momentos solitários, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #578 chegando com mais uma gracinha de deputado...
Com ressalvas desta vez, pois o deputado não foi o vilão maior da história...
Vejam a pesquisa abaixo, e percebam os títulos dos sites...


Depois, vejam as considerações sobre a tal notícia sensacionalista em outro site.


Agora todos podem tirar suas próprias conclusões.
Ao meu ver, estamos cada vez mais cercados por mídias sensacionalistas!
Uma verdadeira guerra é travada diariamente em qualquer editorial.
A luta ferrenha por atrair maior público, acessos, curtidas, compartilhadas, hits...

A monetarização da internet explica este desespero todo.
Sites como o Fb e YouTube estão rendendo receitas aos autores de conteúdo.
Propagandas cada vez mais intermináveis e invasivas estão remunerando os sites.
Desta forma, o apelo por mais leitores torna-se indecente na maioria dos casos.

Aproveitei para dar o mesmo exemplo, no título deste post.
Talvez cause surpresa para os leitores, ao comparar o conteúdo do texto.
Pelo menos por enquanto, meu blog está honesto e livre de propagandas!
Dica do Dia: Quer grana fácil? Crie uma página e arrume patrocinadores!!!

Carpe Diem!



quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Brazilian Politics Is A Bad Joke!

Um país com governo de presidiários

Bom dia aos que nunca foram presos, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #577 chegando com vontade de cometer crimes...
Definitivamente temos que ser bandidos neste país de merda!
Só putaria rola por aqui, não sai coisa que preste!

Para explicar melhor o assunto de hoje, e a minha raiva...
Não irei descrever o fato, vamos direto ao link da notícia porca!
Agora vamos todos vestir aquela camisa amarela da Casa Bandida do Futebol...

Vamos sair às ruas aos gritos de "Viva o governo dos bandidos!".
Sequer é a primeira vez que algo assim acontece!
Já tivemos prefeito despachando de dentro da cadeia.
Onde está a vergonha na cara de todo mundo?

Não estou sequer questionando a podridão do bandido em si.
Mas de todos os envolvidos que permitem tal cretinice acontecer!
Será que não teremos mais a menor decência nesta terra?
O cara estava preso, e vai de uniforme de presidiário tomar posse algemado?!?!?!?!

Realmente vivemos em um país cretino!
Coisas assim não deveriam sequer ser imaginadas, muito menos acontecer de fato.
O cafajeste irá receber R$ 9.000,00 de salário, estando preso!
Só falta levarem a figura para a câmara, também algemado, para ele "trabalhar"...

O motivo da prisão dele, já mostra bem o tipo de escória do indivíduo.
Nem vou falar sobre o padre, que estaria chantageando o merda.
Tem horas que estas duas coisas se abraçam e se tornam inseparáveis mesmo.
Igreja e políticos, tudo a ver! ( ao som do plim plim que todos conhecem... )

Não adianta mais fazer aquela pergunta velha: "Onde isso tudo vai parar?".
Esta sociedade não tem mais vergonha, decência, ética, pudor, limites!
Onde estão os profissionais do Direito, para explicar como tais coisas acontecem?
Um presidiário tomando posse? PQP meu!

Não podemos mais levar nada à sério neste lugar.
Políticos bandidos e assassinos...
Polícia que defende bandidos e traficantes...
Igrejas que levam grana dos pobres...

Sobrou alguma coisa que preste por aqui?
A mídia cada vez mais bandida também.
Nem preciso falar da educação e saúde...
Dica do Dia: Vamos chantagear políticos, em troca de cargos de confiança!

Carpe Diem!



quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Keep Walking

Primeira caminhada de 2017

Boa tarde aos que já caminharam hoje, we are the Red Planet Ex PEA!
Diário de Bordo Estelar #576 chegando suado e com os pés exercitados.
Finalmente rolou aquela caminhada tão esperada, desde o ano passado!
Talvez em homenagem ao fato, caia um dilúvio na cidade, ainda hoje!

Piadas à parte, foi bom ter retomado o exercício!
O clima estava ótimo e deu para perder algumas gramas.
Interessante vai ser a continuidade do progresso!
Estar em férias é uma coisa...

Quando a rotina das aulas e quem sabe o trabalho voltarem...
Nesta hora será a demonstração da disciplina e disposição!
Assim espero que aconteça, não apenas comigo mas com minha francesinha também!
Caminhadas de casal são super importantes e interessantes.

Quando não for possível, podemos contar com a companhia dos amigos e colegas.
Para os demais casos, o bom e velho fone de ouvido com aquela trilha sonora.
Em um estágio mais evoluído, pretendo conseguir correr.
Por enquanto, só fico mesmo na inveja dos que conseguem tal proeza!

O bom da caminhada é que faz bem em todos os sentidos.
O corpo agradece, e a mente se distrai muito.
Alguém já viu pessoas caminhando e discutindo sobre trabalho ou brigas conjugais?
Claro que devem ser raros tais casos.

Logo no primeiro exercício, já encontrei meu xará da faculdade.
Este está bem melhor do que eu, pois estava correndo!
Outra figura conhecida da Lagoa foi o "tiozinho dos dogs".
Este senhor tem o trabalho invejado por muitos.

Ele passa o tempo passeando com cachorros pelas ruas próximas à Lagoa.
Um dia destes, irei ligar para o celular dele por pura curiosidade.
Sempre imagino quanto será que ele cobra por cada passeio.
Por enquanto, ele deve ser o dono deste mercado pela região!

Além de caminhar, ele adestra os cães.
Pude ver um exemplo de como eles são obedientes com ele.
Incrível que um dos donos dos cães deixa as chaves do portão para ele!
Dica do Dia: Espante a preguiça e vá caminhar!

Carpe Diem!